Elaborando um plano de ação

Não é sorte, talento natural, inteligência, coincidência ou criatividade que produz determinada causa final. Mas, a causa final previamente estabelecida, que produz os elementos necessários para alcançar a própria causa.

Toda noite antes de dormir, faça um planejamento do dia seguinte, com o foco em sua causa final. Pense em quais as formas que irá conseguir alcançar essas metas durante o dia. Comprometa-se na realização desse propósito, mantenha-o constantemente em seus pensamentos.

No processo de criação o “final” sempre vem primeiro. E é em função do “final” que você escolhe o que e como irá fazer para alcançá-lo. O importante é definir o que você quer, os meios para consegui-los podem ser criados durante o processo.

 

“Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.”

William Shakespeare

 

Um plano de ação significa planejar num período de tempo. O Coach precisa solicitar ao Cliente que represente o tempo como distância.

Neste ponto o Coach deve traduzir os aprendizados das sessões anteriores para a prática no dia a dia. Deve levar o cliente a entrar em ação. Na verdade desde a primeira sessão devem existir tarefas. Mas agora deve estar mais conscientes e mais congruentes ainda com o objetivo do Coachee.

O plano de ação serve também para quando o Coach não tiver mais presente, e o Cliente continue trabalhando. Visto que o Coaching é um processo desenhado de modo que não crie dependência entre o Cliente e o Coach.

 

Certifique-se que o plano de ação contém:

  • A visão de futuro
  • Definição de Metas
  • Prazos
  • Especificação das ações estratégicas para ca resultado
  • Definição das pessoas e o papel de cada uma

 

  1. Estabeleça a meta do Cliente e o valor por trás dela.
  2. Trace uma linha imaginária e peça o Cliente para definir onde está o Futuro.
  3. Pergunte ao seu Cliente:

“Em que data você a vê realizada?”

“Em que ponto no futuro você a vê realizada?”

  1. Coloque a meta escrita no papel no chão no “futuro” com a data
  2. Coloque o Cliente naquele ponto e ajude-o a se sentir associado

Pergunte: “O que você vê aí?”, “Como se sente?”, “Quais pessoas estão com você?”, “O que você ouve?”, desta forma você faz com que ele se associe ainda mais.

Quando ele estiver realmente associado. Pergunte: “O que você fez antes disso?” e “Quando foi?” Anote essa informação em um papel e coloque-o na linha do tempo.

  1. Peça a seu cliente pra dar um passo atrás, lá ele verá a ação que ele fez. Faça o mesmo do item 5. Continue repetindo esse processo, até que juntos cheguem ao momento presente. Certifique-se que há no mínimo 6 etapas do plano de ação. Descritas por um verbo no tempo presente: “Eu estou fazendo…”
  2. Quando o Cliente chegar ao momento presente, peça a ele para observar dissociado o seu plano de ação, passando ao lado da linha do tempo. Faça a ele as seguintes perguntas: “Há alguma ação no seu plano que está fora da ordem?”, “Há algo mais que acredita que deva incluir entre uma etapa e outra?”, “Você sente que falta algo importante?”
  3. Anote junto com o Cliente o prazo para efetuar cada tarefa, bem como as distâncias entre uma e outra. Verifiquem se são prazos realistas.
  4. Agora faça o Cliente caminhar do presente até o futuro e vá dizendo a ele quais as etapas e prazos estimulados por ele.
  5. Combine com o Cliente quando e qual será a primeira tarefa, para que ele se posicione no caminho.

Nesta etapa certamente você já conhece bem o seu Cliente, assegure-se que em cada etapa estão presente os valores mais importantes pra ele. Inclua comemorações, é uma forma dele se manter motivado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *